O Profeta da Misericórdia Site

Liga do Mundo Islâmico - Organização Mundial para Apresentar e Apoiar o Mensageiro de Deus

mohammad

Entre o combate à escravidمo na lei islâmica estل a proibiçمo de todos

os aspectos de trلfico humano, principalmente com mulheres e

crianças livres. Abu Huraira (que Deus o tenha em Sua glَria) relatou

728 Narrado por Ahmad, 2/182. Compilado também por Abu Daoud, 4519; Ibn Mája, nº 2680.

que o Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) disse: “Deus disse: ‘Sou

adversلrio de três pessoas no Dia da Ressurreiçمo: o homem que deu

por Mim e entمo traiu, o homem que vendeu o livre e devorou o seu

preço, e o homem que empregou um funcionلrio que cumpriu a sua

tarefa e nمo lhe pagou o salلrio.”729

Ele tornou o trلfico humano como um dos aspectos de traiçمo,

de fraudes e injustiças. Deus, Exaltado seja, é adversلrio de todos

os fraudadores. Porém, quis ser mais duro com esses três tipos de

pessoas. Eles cometem crime grave que diz respeito aos direitos

humanos. Um traiu o irmمo humano, fez um tratado com ele, jurou

por Deus e o quebrou. O segundo vendeu o irmمo livre e o terceiro

usurpou o dinheiro de seu irmمo empregado. Ele é incluيdo no

pecado de trلfico humano como o segundo, porque empregou-o

sem direitos, contrariando as ordens do Profeta (Deus o abençoe e

lhe dê paz): “Pague o salلrio do trabalhador antes que seque o seu

suor.”730

O crime de trلfico humano, proibido pela lei islâmica, se infiltra com

vلrios aspectos que as sociedades ignorantes cometeram no passado

e no presente. As tribos لrabes o cometeram, os persas e os romanos

também o cometeram antes do advento do Profeta (Deus o abençoe

e lhe dê paz). Eles assaltavam as estradas dos livres, roubando seus

bens e os vendiam nos mercados de trلfico como escravos. Na idade

729 Narrado por Bukhári, Livro de Vendas, Capítulo: “O Pecado de quem Vende um Liberto.”, nº 2075.

730 Narrado por Baihaqui, nº 11439, baseado em Abu Huraira. Ibn Mája, nº 4234.

moderna os americanos seguiram essa conduta ignorante com os

negros. Estabeleceram organizaçُes de compra e venda de pessoas

livres, praticando os piores aspectos de discriminaçمo racial com eles.

Além disso, apareceram grupos de trلfico de crianças e mulheres para

empregل-los no comércio do sexo, além da utilizaçمo desses grupos

nas calamidades naturais e nas guerras para as suas atividades.

A melhor testemunha é o que aconteceu com a calamidade de

Tsunami e o que foi informado na imprensa de nْmeros aterrorizantes

de mulheres e crianças que foram comercializados sob o manto da

calamidade humana. O mesmo aconteceu com as vيtimas do povo

muçulmano na Bَsnia e Herzogovina depois que o exército sérvio

assassinou centenas de milhares deles, foram vendidas milhares de

jovens e crianças perante os olhos e os ouvidos do mundo civilizado.

Os paيses europeus e os Estados Unidos da América se transformaram

em grandes centros de trلfico humano através do crime organizado

que lucra anualmente mais de oito a dez bilhُes de dَlares com o

trلfico de crianças e mulheres. Isso de acordo com o Ministério da

Justiça dos Estados Unidos. A nobre lei islâmica proibiu a venda dos

livres, combateu o trلfico humano, proibiu a obrigaçمo das moças

de se prostituيrem. O Prudente Legislador diz: “Nمo inciteis as vossas

escravas à prostituiçمo, para proporcionar-vos o gozo transitَrio da

vida terrena, sendo que elas querem viver castamente. (24:33).

O crime de trلfico humano também viola o direito do ser humano

de ser livre. Viola os direitos das crianças e das mulheres de viver

num ambiente seguro e digno. Eles os arrancam de suas famيlias,

da convivência com os pais para levل-los para o inferno do domيnio

sexual, de subjugo e maltrato psicolَgico e fيsico. Todos esses

aspectos sمo proibidos pelo Islam e foram combatidos pelo Profeta

do Islam (Deus o abençoe e lhe dê paz).

Assim, o método profético tratou os aspectos da escravidمo e de

trلfico humano para registrar perante Deus, Altيssimo, e perante a

histَria que o sistema islâmico é o primeiro sistema na histَria da

humanidade que combateu a escravidمo e o trلfico humano.