The Prophet of Mercy Website

Muslim World League - Global Commission for Introducing the Messenger

GTranslate

Afrikaans Albanian Filipino Hindi Indonesian Japanese

Follow Us

Find The Prophet of Mercy Website on TwitterFind The Prophet of Mercy Website on FacebookFind The Prophet of Mercy Website on YouTubeThe Prophet of Mercy Website RSS feed

Selected Article For You

Latest image

Islamic Education research network launched at University of Warwick

Random image

Escritor francés pagará una multa por incitar al odio contra los musulmanes

Attached images

As necessidades da Humanidade na missão do Profeta Muhammad
As necessidades da Humanidade na missão do Profeta Muhammad

Muhammad (Deus o abençoe e lhe dê paz), através da revelação vinda de Deus (cujo nome próprio no idioma Árabe é “Allah”) [1], transferiu a humanidade da obediência e submissão a outros seres humanos para a adoração e submissão a Allah, o Exaltado[2], somente, nada associando a Ele . Consequentemente, a humanidade se libertou da servidão a qualquer outro que não Allah e essa é a maior honra a ela concedida.

A condição que prevalecia antes da missão do Profeta Muhammad (Deus o abençoe e lhe dê paz) era um sistema de classes baseado em lealdades tribais, supremacia financeira e escravidão. Os líderes ricos e influentes eram mestres a serem obedecidos e servidos, enquanto os pobres e “de cor” (na maioria, negros) eram servos e seguidores submissos. Escravos não eram mais do que propriedade material que se podia possuir, comprar, vender ou doar sem qualquer consideração no que tangia a separar pais e filhos ou esposo e esposa.

Os mestres da sociedade impunham seus costumes e condições quanto à legislação, obrigando as pessoas a se submeterem a eles. Eles haviam se posicionado como rivais da autoridade do único Deus verdadeiro, enquanto somente Ele é digno de adoração e obediência. Todas as pessoas, sejam negras, brancas, ricas, pobres, nobres ou escravos, devem estar sujeitas somente à autoridade de Allah e Seu julgamento. É para esse propósito que Ele enviou Seu Profeta, Muhammad, com a mensagem do Islam conforme representado no testemunho: “Não há divindade (verdadeira) exceto Allah, e Muhammad é o Mensageiro de Allah”.

O Paganismo era praticado na forma da adoração de ídolos, a adoração de estátuas, árvores e pedras. Em contraste, o Profeta Muhammad (Deus o abençoe e lhe dê paz) convidou as pessoas a aceitarem a unidade de Deus e sua majestade, sua Divindade e Seu direito à única adoração e obediência. Pois Ele disse no Alcorão:

“Oh, humanidade, adorai ao Vosso Senhor, que vos criou e àqueles antes de vós, para que vos tornásseis íntegros.” (2:21)

E Ele disse:

“Oh, povo, um exemplo lhes é apresentado, então ouvi! Em verdade, aqueles que invocais em vez de Allah não criarão jamais sequer uma mosca, mesmo que se reúnam todos para isso. E mesmo que a mosca lhes roubasse uma coisa (ínfima), eles não a recuperariam. Fracos são o perseguidor e o perseguido.” [3](22:73)

 

Um dos companheiros do Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) descreveu a transformação que o Islam trouxe à vida dos Árabes, da desonra e escravidão para a honra e a dignidade; como eles deixaram a escuridão da servidão a pessoas para a adoração somente de Allah . Isto lhes permitiu notar o verdadeiro escopo e capacidade deste mundo. Como Rab’i ibn ‘Amir [4] disse quando se dirigiu a um general Persa,

“Allah nos enviou para libertar quem quer que o deseje, da adoração de Seus servos para a adoração de Allah , da restrição deste mundo à sua vastidão e da tirania de outras religiões à justiça do Islam.” [5]

O pensador francês Etienne Denier (que tomou o nome de “Nasiruddin”) no seu livro intitulado “Muhammad (Deus o abençoe e lhe dê paz), o Mensageiro de Allah ” sobre o equilíbrio, a universalidade e o possível papel futuro da mensagem divina, diz:

“Algo muito importante é a ausência de um intermediário entre a pessoa e seu Senhor. Isto é o que as pessoas de mente prática encontram no Islam, devido à sua característica de ser livre mistérios e adoração de santos. Ele não tem necessidade de templos ou altares, pois todo o mundo é lugar adequado para a adoração de Deus. Além disso, alguns daqueles que acreditam em Deus, enquanto expressam aspirações mais elevadas, encontram no Islam uma perspectiva pura em relação à crença em Deus. Nele eles encontrarão os mais extraordinários e sublimes atos de adoração e inimagináveis expressões de súplica”.[6]

 

--------------------------------------------------------------------------------

[1] O significado de Allah é “o único Deus” que é o único digno de adoração. Muçulmanos usam este nome em todo o mundo sem distinção de idioma pátrio.

[2] Deste ponto em diante, o símbolo Árabe será usado em vez de “o Exaltado”.

[3] Uma comparação é feita entre o adorador de uma falsa divindade e aquilo que ele adora.

[4] Que Allah se agrade dele; ( ) esse símbolo Árabe será usado daqui em diante.

[5] Ibn Kacir, Al-Bidayah wan-Nihayah, 39/7.

[6] Muhammad, o Mensageiro de Allah, p. 362-363.