The Prophet of Mercy Website

Muslim World League - Global Commission for Introducing the Messenger

GTranslate

Afrikaans Albanian Filipino Hindi Indonesian Japanese

Follow Us

Find The Prophet of Mercy Website on TwitterFind The Prophet of Mercy Website on FacebookFind The Prophet of Mercy Website on YouTubeThe Prophet of Mercy Website RSS feed

Listen to Speeches

Latest image

Islamic Education research network launched at University of Warwick

Random image

Attached images

mohammad
mohammad

Foi uma situação muito difícil para os companheiros quando viram

no ano de Hudaibiya (ano 6 da Hégira) seu líder chorar copiosamente

perante o túmulo da mãe, Ámina Bint Wahb.

Sulaiman Ibn Buraida, baseado em seu pai, relatou que o Profeta (Deus

o abençoe e lhe dê paz) foi, um dia, no ano de Hudaibiya até um túmulo.

Ele sentou e o sentimento de misericórdia fluiu de seu coração. Chorou

e disse, com os olhos cheios de lágrimas: “Este é o túmulo de Amina

Bint Wahb. Pedi autorização ao meu Senhor para visitar o seu túmulo

e Ele me autorizou. Pedi autorização para pedir perdão por ela, e me

negou. Senti a sua amabilidade e, por isso, chorei.”815

Abdullah Ibn Mass’ud (que Deus o tenha em Sua glória) relatou que o

Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) saiu um dia e saímos com ele até

chegarmos aos túmulos. Ele nos ordenou sentarmos e sentamos. Ele foi

andando no meio dos túmulos até chegar a um deles. Sentou ao lado

e confidenciou-lhe algo demoradamente. Então, a sua voz chorosa se

elevou. Choramos com ele. Então, o Profeta (Deus o abençoe e lhe dê

paz) foi até nós e foi recebido por Ômar Ibn al Khattab (que Deus o

tenha em Sua glória) que perguntou: “O que o fez chorar, ó Mensageiro

de Deus? Fez-nos chorar e ficamos aflitos.” Ele pegou na mão de Omar

e nos chamou. Fomos até ele. Disse-nos, com piedade: “Ficaram aflitos

com o meu choro?” Respondemos: “Sim, ó Mensageiro de Deus.” Ele

fez a mesma pergunta duas ou três vezes. Então, disse: “O túmulo que

me viram confidenciar a ele é o da Amina Bint Wahb. Pedi autorização

ao meu Senhor para visitar o seu túmulo e Ele me autorizou. Pedi

autorização para pedir perdão por ela, e me negou. Senti o que o filho

sente de amabilidade pela mãe e isso me fez chorar.”816

Um dos companheiros disse: “Nunca vi tanto choro como naquele dia.”817

Nesta visita ao túmulo de sua mãe, teve muitas lembranças do passado...

Recordou os ferimentos do passado e as lembranças inocentes de sua

infância

E os sentimentos terríveis da orfandade o envolveram.

E o coração ferido sentiu a saudade e a tristeza.

paz) foi até nós e foi recebido por Ômar Ibn al Khattab (que Deus o

tenha em Sua glória) que perguntou: “O que o fez chorar, ó Mensageiro

de Deus? Fez-nos chorar e ficamos aflitos.” Ele pegou na mão de Omar

e nos chamou. Fomos até ele. Disse-nos, com piedade: “Ficaram aflitos

com o meu choro?” Respondemos: “Sim, ó Mensageiro de Deus.” Ele

fez a mesma pergunta duas ou três vezes. Então, disse: “O túmulo que

me viram confidenciar a ele é o da Amina Bint Wahb. Pedi autorização

ao meu Senhor para visitar o seu túmulo e Ele me autorizou. Pedi

autorização para pedir perdão por ela, e me negou. Senti o que o filho

sente de amabilidade pela mãe e isso me fez chorar.”

 

 

 

 

 

 

816

Um dos companheiros disse: “Nunca vi tanto choro como naquele dia.”

 

817

Nesta visita ao túmulo de sua mãe, teve muitas lembranças do passado...

Recordou os ferimentos do passado e as lembranças inocentes de sua

infância

E os sentimentos terríveis da orfandade o envolveram.

E o coração ferido sentiu a saudade e a tristeza.