O Profeta da Misericórdia Site

Liga do Mundo Islâmico - Organização Mundial para Apresentar e Apoiar o Mensageiro de Deus

As necessidades da Humanidade na missão do Profeta Muhammad

Muhammad (Deus o abençoe e lhe dê paz) surgiu com uma revelação de Allah , apresentando uma religião compatível com a natureza humana – uma que satisfaz as necessidades da Alma, bem como as do corpo, e estabelece um equilíbrio entre os atos mundanos e os feitos para a Outra Vida. É uma religião que disciplina os instintos e desejos humanos sem suprimi-los completamente, como em algumas culturas que se tornam obstinadas por ideais contrários à natureza humana, privando homens religiosos voltados à adoração de direitos humanos básicos como o matrimônio e de reações naturais como a ira contra a transgressão, esperando-se que nem mesmo se defendam contra agressores. Isto levou à rejeição, pela maior parte dos membros dessas sociedades, dos ensinamentos religiosos, de forma que se tornaram absortos no mundo material, que diz respeito somente a seus corpos e deixam suas almas em estado miserável.

De fato, Aquele que enviou Muhammad (Deus o abençoe e lhe dê paz) com a mensagem do Islam não é outro senão Allah , o criador de todas as pessoas. Ele sabe o que é melhor para elas e o que é compatível com suas naturezas, tendências, capacidades e necessidades. A natureza humana não permanece elevada quando, confrontada pela oposição. Essa natureza, quando pervertida ou corrompida, prejudica e desestabiliza a vida humana na terra e causa o aparecimento de doenças sociais e psicológicas incuráveis. Isto é o que de fato acontece em muitas partes da terra, em sociedades que promovem essas formas de oposição à natureza humana sadia e elevada; oposições como a renúncia ao matrimônio, a abstenção monástica, a homossexualidade, a reclusão da sociedade, o materialismo excessivo ou a busca pela gratificação física sem preocupação com as necessidades e demandas espirituais.

Qualquer um que contemple os ensinamentos religiosos Islâmicos transmitidos por Allah através do Profeta Muhammad (Deus o abençoe e lhe dê paz) pode notar um equilíbrio nos diversos aspectos da vida humana: Entre a necessidade do corpo físico por alimento e bebida, o matrimônio e os direitos pessoais, a necessidade da alma por adoração e purificação moral e a necessidade do intelecto por conhecimento, busca e descoberta.

O Islam estabelece um equilíbrio compreensivo de todos esses elementos, sem exceder seus limites em qualquer aspecto. E confirma isso ao proibir o excesso e a imoderação bem como ao proibir o desleixo e a negligência. Ele ordena a moderação em todas as situações e sua legislação foi estabelecida para a realização dessas metas. Ele esclarece limites que não são inconsistentes com a natureza humana e a finalidade para o qual o homem foi criado: o serviço de Allah e o desenvolvimento da terra de maneira benéfica. As leis Islâmicas permitem tudo o que traz benefício potencial para a humanidade e proíbem tudo o que é nocivo ou restritivo da vida humana no que tange à mente, ao corpo e à propriedade.

A seguir estão alguns versos significativos revelados ao Profeta Muhammad (Deus o abençoe e lhe dê paz).

Allah disse:

“E Ele sujeitou a vós tudo o que há nos céus e tudo o que há na terra – Tudo oriundo Dele. E decerto esses são sinais para um povo ao qual foi dado discernimento.” (45:13)

Assim Allah não criou o universo para ser negligenciado, sem rendimento, ou para que seus habitantes fiquem indiferentes a ele. As palavras “Sujeitou a vós” expressam os significados de sujeição, a facilitação da descoberta neste universo para que nos beneficiemos de seus elementos e de sua riqueza.

Ele também disse:

“Buscai, do que Allah vos concedeu, o lar da Outra Vida; mas não vos esqueçais da vossa porção do mundo. E fazei o bem, assim como Allah fez a vós. E não desejai a corrupção na terra. Decerto, Allah não detesta os corruptores.” (28:77)

E Ele descreveu Seus Servos Virtuosos como:

“Homens a quem nem o comércio nem as riquezas distraem da lembrança de Allah e da oração e do Zakah.” [1](24:37)

Mesmo quando envolvidos em negócios, eles não se esquecem de seus deveres espirituais e morais, por temor do Julgamento diante de Allah na outra vida. Imagine a conduta dos homens de negócio com esse tipo de crença e caráter moral, e como a vida em cada um de seus aspectos se torna, entre essas pessoas. A História nos traz evidências do fato de que a atitude desses comerciantes Muçulmanos foi a causa da difusão do Islam em muitas e vastas regiões, como a Indonésia e o Sudão, sem conquista militar, de maneira contrária às afirmações daqueles que falham em estudar a história adequadamente.

Allah também disse:

“Então, após eles, enviamos outros mensageiros Nossos e, após estes, enviamos Jesus, filho de Maria, a quem concedemos o Evangelho; e infundimos, nos corações daqueles que o seguem, compaixão e clemência. No entanto, seguem a vida monástica, que inventaram, mas que não lhes prescrevemos; (Nós lhes prescrevemos) apenas o que compraz a Allah; porém, não o observaram devidamente. E recompensamos os fiéis, dentre eles; porém, a maioria é depravada.” (57:27)

Muhammad (Deus o abençoe e lhe dê paz), o Profeta do Islam, apresentou os mais esplêndidos exemplos e diretivas acerca do equilíbrio entre a espiritualidade e o materialismo. Ele (Deus o abençoe e lhe dê paz) se enfurecia extremamente com os que se opusessem às naturezas humanas nativas e às tradições dos Profetas e Mensageiros. Certa vez, ele ouviu que algumas pessoas, por afinco na adoração de Allah , haviam jurado abster-se do sono, do matrimônio, da comida e da bebida. Sua posição em relação a eles foi de determinação estrita para que mantivessem o equilíbrio que ele tinha sido encarregado de ensinar. Anas Ibn Malik relatou:

“Três membros das famílias das esposas do Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) vieram questioná-lo quanto à adoração feita por ele (Deus o abençoe e lhe dê paz) e quando foram informadas, pareceram considerá-la pouca, e disseram: ‘como podemos comparar-nos ao Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) se Allah já perdoou seus erros passados e futuros? ’. Um deles retorquiu: ‘Eu jejuarei todos os dias e não quebrarei meu jejum’. E outro disse: ‘Eu orarei a noite toda.’ E o terceiro deles disse: ‘Eu evitarei as mulheres e nunca me casarei.’ Quando o Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) chegou, perguntou ‘Sois vós os que disseram isso e isso? Eu juro, Sou o mais cônscio e temeroso de Allah dentre vós, mas eu faço jejum e o quebro, eu ofereço a oração e também descanso e me caso com mulheres. Quem quer que recuse a minha Sunnah (instrução e exemplo) não é dos meus.”[2]

Ele (Deus o abençoe e lhe dê paz) também encorajou o trabalho e afirmava que é a melhor fonte de renda. Ele (Deus o abençoe e lhe dê paz) disse:

“Ninguém se alimenta melhor do que aquele que obtém seu sustento pelo trabalho de suas próprias mãos, e o Profeta de Allah, David (que a paz esteja com ele) costumava comer do trabalho de suas mãos.” [3]

 

--------------------------------------------------------------------------------

[1] Uma contribuição caritativa social para o benefício da comunidade Islâmica, necessária a todo Muçulmano que tenha lucro excedente.

[2] Narrado por Al-Bukhari e Muslim

[3] Narrado por Al-Bukhari