O Profeta da Misericórdia Site

Liga do Mundo Islâmico - Organização Mundial para Apresentar e Apoiar o Mensageiro de Deus

mohammad

Aicha relatou que ouviu o Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz)

dizer: “Deus, Exaltado seja, me revelou que

àquele que empreender um

caminho na busca do conhecimento, Deus lhe facilitará, por isso, um

caminho para o Paraíso. De quem foram tirados os seus olhos certamente

Deus lhe concederá por isso o Paraíso.”

745

Al Irbadh Ibn Sلriya relatou que o Profeta (Deus o abençoe e lhe dê

paz), repetindo as palavras de Deus, disse: “Se Eu tirar os olhos de

Meu servo e ele for paciente por isso, nمo aceito uma recompensa a

ele a nمo ser o Paraيso, se Me louvar por elas.”

746

O Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) disse a todos aqueles que

estمo doentes e incapazes: “

Sempre que o muçulmano for atingido por

um espinho que o perfure, Deus o elevará um grau e lhe expiará, por

745 Narrado por Baihaqui nº 255.

746 Narrado por Ibn Hubban, 2993.

isso, ma das suas faltas.”

747

Existem nesses textos proféticos e nas tradições sagradas conforto e

boas-novas para todos que tenham alguma incapacidade; Se forem

pacientes com as suas adversidades, contentes com a prova com que

Deus os afligiu, Deus irá recompensá-los com o Paraíso.

O Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) dizia a respeito de Ámru Ibn

Jamouh, em honra e dignidade a ele: “Vosso mestre, o branco, de cabelos

encaracolados, Amru Ibn Jamouh.” Ele era manco. O Profeta (Deus o

abençoe e lhe dê paz) lhe disse, um dia: “Parece que o vejo caminhando

com esta tua perna sã no Paraíso.”

748

Anas Ibn Málik relatou que o Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz)

nomeou para substituí-lo Ibn Ummu Maktum em Madina duas vezes,

liderando as orações, mesmo sendo cego.

749

Aicha relatou que Ibn Ummu Maktum era o muézin (quem faz o

chamamento para as orações) do Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz),

sendo cego.

750

Azzuhri, baseado em Said Ibn Mussaiyab (que Deus o tenha em Sua

glória) narra que os muçulmanos, quando saíam numa expedição,

costumavam deixar aqueles que estavam cronicamente doentes,

deixando-lhes as chaves de suas casas, dizendo-lhes: “Autorizamos

vocês comerem em nossas casas.”

751

747

Narrado por Musslim, Livro de devoção, da Relação e da Ética, nº 4664.

748 Abu Naim Al Ashbaháni, “Conhecimento dos Companheiros”, v. 14, pag. 155.

749 Narrado por Ahmad, nº 13023.

750

Narrado Por Musslim, Livro das Orações, nº 381.

751

Tafsir Arrazi” 11/374.

Al Hassan Ibn Mohammad disse: “Entrei na casa de meu pai, Zaid, al

Ansلri. Ele fez azan e icلma enquanto sentado.” Ele acrescentou: “Um

homem avançou e liderou a oraçمo. Ele era manco. Sua perna tinha

sido ferida pela causa de Deus.”

752

Assim era a sociedade do Profeta, uma sociedade marcada por mْtua

solidariedade, cooperaçمo e unidade em consolar, honrar e respeitar

os deficientes. Para tudo isso, o modelo de misericَrdia do Profeta

(Deus o abençoe e lhe dê paz) era seguido com os deficientes.