O Profeta da Misericórdia Site

Liga do Mundo Islâmico - Organização Mundial para Apresentar e Apoiar o Mensageiro de Deus

mohammad

A sociedade pré-islâmica, quer na Penيnsula Arلbica, na Europa

romana ou na Pérsia asiلtica, costumava boicotar os portadores de

deficiências fيsicas, isolando-os e os proibindo de levar uma vida

normal, tal como o direito de casar ou mesmo interagir com as

pessoas, visitل-los, comer e beber com eles.

O povo de Madina, antes do advento do Profeta (Deus o abençoe e

lhe dê paz) nمo se misturava nas refeiçُes com os mancos, os cegos,

os doentes. As pessoas sentiam aversمo e nojo deles. Por isso, Deus,

o Altيssimo, revelou: “Nمo haverل recriminaçمo se o cego, o coxo, o

enfermo, vَs mesmos, comerdes em vossas casas, nas de vossos pais,

de vossas mمes, de vossos irmمos, nas de vossos tios paternos, de

vossas tias paternas, de vossos tios maternos, de vossas tias maternas,

nas de que tomais conta, ou nas de vossos amigos. Tampouco

sereis censurados se comerdes juntos ou separadamente. Quando

entrardes em uma casa, saudai-vos mutuamente com a saudaçمo

bendita e afلvel, com referência a Deus. Assim, Ele vos elucida os

Seus versيculos para que raciocineis.” (24:61).

761

Ou seja, não há constrangimento em fazer refeição com o enfermo, o

cego, o coxo, pois são seres humanos como vocês, tendo plenos direitos,

como vocês. Não devem boicotá-los, isolá-los nem abandoná-los. O

mais honrado perante Deus é o mais temente. “Deus não olha para as

suas figuras nem para as suas formas, mas para os seus corações.”

Assim, o Alcorão foi revelado como misericórdia para os portadores

de necessidades especiais, consolando, aliviando, e apoiando-os, para

salvá-los das mais perigosas doenças psicológicas que podem afetá-los,

se houver isolamento e afastamento da vida social.

Ao contrário do que tinham feito algumas sociedades pré-islâmicas, o

Islam permitiu às pessoas com necessidades especiais casarem, pois

têm coração, emoções e sentimentos nobres, como as outras pessoas.

O direito ao casamento foi, portanto, legalizado para eles, enquanto

tiverem a capacidade necessária para isso.

Eles têm direitos bem como

obrigações. Os muçulmanos não aproveitaram a fraqueza das pessoas

com necessidades especiais; os muçulmanos não lhes tiraram os direitos

nem negarem-lhes os seus bens de direito. Ômar

ibn al Khattab
(que

Deus o tenha em Sua glória) disse: “Se um homem se casa com uma

mulher louca ou leprosa e tocá-la (ou seja, ter relações sexuais com ela),

761

Ver Tafssir Attabari, 19/219.

 

então o dote inteiro torna-se devido a ela.”

762